21/10/2020

Gazeta Amparense

As principais informações

Número de pedidos de seguro-desemprego despenca 18%, em agosto

Número de pedidos de seguro-desemprego despenca, no País.

Em agosto, foram 464 mil, queda de 18 por cento, seja na comparação com o mesmo período do ano passado ou com o último mês de julho.

Os números foram divulgados pelo Ministério da Economia.

Membros do Governo têm comemorado o fato de que, na visão deles, vários indicadores apontam que o pior da crise causada pelo coronavírus ficou pra trás e o País já começou uma retomada.

Mesmo que o preço a ser pago pela falta de uma quarentena geral e pela volta das atividades econômicas antes do controle da pandemia seja alto: mais de 130 mil vidas.

Apesar da melhora dos números em agosto, no acumulado do começo do ano pra cá, o total de pedidos de seguro-desemprego cresceu sete e meio por cento: de quatro milhões 635 mil para quatro milhões 985 mil.

Vale destacar que ainda é cedo pra tirar uma conclusão sobre o impacto da crise no mercado de trabalho.

Dados do IBGE apontam que quase três milhões de pessoas, pelo menos, perderam o emprego durante a pandemia.

Número alto, porém menor do que muita gente imaginava, lá atrás.

Por outro lado, 17 milhões de pessoas que gostariam de trabalhar desistiram de procurar uma vaga, por enquanto, principalmente por conta da pandemia e porque entendem que é hora de permanecer em casa.

Com isso, elas ficam momentaneamente fora da lista de desempregados, mas podem entrar pra ela, no futuro, quando decidirem buscar uma oportunidade outra vez.