21/09/2020

Gazeta Amparense

As principais informações

Força Tática da PM prende trio com quatro armas e mais de 700 porções de drogas

Ação aconteceu na cidade de Leme, no interior do Estado; também foram recolhidas munições e três notas falsas de R$ 100

 

A Polícia Militar deteve três homens, entre 19 e 22 anos, e apreendeu quatro armas e munições, na noite deste sábado (27), em Leme, na região de Limeira.
Duas equipes da Força Tática, durante patrulhamento, receberam informações sobre imóveis onde poderiam ser localizadas armas de fogo usadas em crimes ocorridos na cidade, especificamente homicídios e roubos.
Os PMs se deslocaram ao primeiro endereço, um imóvel na rua Francisco Santucci. No local, um homem foi detido, após serem localizados três revólveres, dois calibre 32 e um calibre 38, além de 13 munições, em seu quarto.
Em outra casa, na rua Francisco Travertino, um homem foi abordado em frente ao imóvel denunciado e, questionado, negou possuir armas, mas confessou a existência de drogas, já que sua garagem era utilizada para o tráfico.
Após buscas na residência, foram encontradas 734 porções de cocaína e 26 de maconha, bem como 1.529 eppendorfs vazios, munições, quatro celulares, R$ 359 e três notas falsas de R$ 100. O suspeito foi preso.
Em continuidade às diligências, um terceiro homem foi detido em uma casa, na rua Octávio Mauricio Pommer. No guarda-roupa do homem foi encontrado mais um revólver calibre 38 e mais 30 munições.
Toda a droga, armamento, munições, objetos e dinheiro foram apreendidos, sendo solicitados exames ao Instituto de Criminalística (IC).
O trio preso foi levado à Delegacia de Polícia da cidade, onde foram indiciados por posse irregular de arma de fogo de uso permitido e restrito, tráfico de entorpecentes e moeda falsa.
Os dois primeiros detidos foram encaminhados à Cadeia Pública de Pirassununga, onde permaneceram à disposição da Justiça. O terceiro preso foi liberado, após pagamento de fiança, e responderá em liberdade.

                                                                                                           Por: Nathalia Pagliarini – SSP