21/09/2020

Gazeta Amparense

As principais informações

Após acordos com Paraná e Bahia, Rússia negocia vacina com mais cinco estados e o governo federal

Rússia poderá fornecer 100 milhões de vacinas contra a Covid-19 ao Brasil, no prazo de seis meses.

A quantidade é suficiente para imunizar cerca da metade da população brasileira, estimada em mais de 210 milhões de pessoas.

O Fundo Soberano da Rússia, que coordena o desenvolvimento da vacina, já fechou acordos com o Paraná e a Bahia, e teria iniciado negociações com outros cinco estados e o governo federal.

De acordo com o Valor Econômico, as discussões envolvem um laboratório nacional, para eventual produção do imunizante no Brasil, e distribuição para outros países da América Latina.

A Bahia pretende iniciar os testes clínicos ainda este mês, mas aguarda autorização das autoridades sanitárias.

A previsão é que o estado receba 50 milhões de doses da Sputnik V, nome dado à vacina russa, que seriam entregues a partir de novembro.

O Fundo Soberano da Rússia informa que os resultados preliminares dos testes envolvendo 40 mil voluntários devem ser publicados em outubro ou novembro.

No início de setembro, a revista científica Lancet publicou estudo sobre a eficácia dos testes das fases um e dois.

Ele demonstra que até agora não houve efeito adverso sério e que a resposta imunitária foi verificada em 100 por cento dos participantes.